Letras e Utopias

Espaço Cultural

domingo, outubro 23, 2005

Utopias humanas: os descobrimentos portugueses



Portugal foi a primeira nação europeia a explorar os mares à procura de especiarias e do império global daí decorrente. A demanda começou logo em 1419, quando o infante D. Henrique, terceiro filho de D. João I e da sua mulher inglesa, Filipa, estabeleceu a sua corte em Sagres, um árido afloramento rochoso na ponta mais a sul de Portugal. Conhecido como o Navegador, o infante D. Henrique, raramente se fez ao mar; estimulou, isso sim, outros a conquistar o oceano. Os navios portugueses enfrentavam obstáculos tão esmagadores, tão envoltos em ignorância e superstição, que apenas marinheiros extraordinariamente confiantes e dotados ousavam aventurar-se no Mar Oceano, como era conhecido na altura o Oceano Atlântico.

Laurence Bergreen, "Fernão de Magalhães : Para Além do Fim do Mundo"